De facto, Luís Vaz de Camões, que viveu no século XVI, tinha razão!
Com o tempo as vontades mudam, ficando as saudades do bem e do mal, bem como as mágoas na lembrança. Seis séculos depois, este poema contínua actual e até podemos acrescentar nele que mudam-se as lideranças, mudam-se as vontades e, por via disso, os paradigmas...Leia mais...
Atanásio Zandamela
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade