Francisco Mabjaia, presidente da FMB, justificou a decisão do seu organismo pelo facto de não ter conseguido recursos financeiros e, estando nas vésperas da prova, não ter mais esperanças de conseguir a quantia necessária para uma participação condigna de Moçambique naquele evento continental.
Chocado com a informação, o combinado nacional, que passou por extremas dificuldades para treinar e deslocar-se a Harare (Zimbabwe), onde inclusive estreou-se com derrota diante dos anfitriões, antes de conseguir a qualificação, mostrou-se disposta a mais uma vez testar a sua resiliência. Pio Matos e Hugo Martins, dois dos atletas do combinado nacional, teriam disponibilizado os seus contactos para coordenar o pedido de apoio e patrocínio, que foi largamente expandido pelas redes sociais.Leia mais...
Deanof Potompuanha
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade