Danilo disse não!

Danilo disse não!

Pelo menos não foi ontem que o Maxaquene disse adeus ao Moçambola, isto porque Danilo Muze marcou...

TICO-TICO É CANDIDATO PARA FMF

TICO-TICO É CANDIDATO PARA FMF

Manuel Bucuane, ou simplesmente Tico-Tico, vai candidatar-se ao cargo de presidente de direcção da...

ALÍCIA MANUEL VENCE TRAVESSIA AOS 15 ANOS

ALÍCIA MANUEL VENCE TRAVESSIA AOS 15 ANOS

Na sua primeira participação e aos 15 anos de idade Alícia Manuel tornou-se, sábado, vencedora da...

UMA CAMPEÃ QUE SEMPRE ENCANTA COM SABER AMPLO E VOZ MELÓDICA

UMA CAMPEÃ QUE SEMPRE ENCANTA COM SABER AMPLO E VOZ MELÓDICA

Ouvir Anabela Adrianopoulos é deveras agradável. Não importa o assunto. Do banal ao mais sério, o...

BOLA PRESA - AS MUDANÇAS DA FIBA QUE PODEM BENEFICIAR OS CAMPEÕES NACIONAIS

Deanof Potompuanha
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
 
Nos próximos 10 anos a realidade do basquetebol africano vai mudar radicalmente. As metamorfoses já começaram, com a disputa, diga-se, experimental do Basketeball Africa League, competição que vem substituir a tradicional Taça dos Clubes Campeões de África. Esta mudança, que beneficia os clubes africanos, já começou a produzir os seus efeitos na melhoria das condições dos clubes e deverá fortalecer e penalizar outros que não estiverem preparados para esta empreitada. Sobre este ponto explicarei mais adiante. O primeiro impacto desta nova competição pode ser considerado financeiro, uma vez que ao assinar a parceira com a National Basketball Association (NBA), a FIBA-África, através da Afro League, passou a ganhar nesta fase experimental USD 600.000,00 (seiscentos mil dólares), sendo que o valor ascenderá aos USD 3.000.000,00 (três milhões de dólares) nas próximas três edições. Mas a entrada da NBA neste projecto, que tem como presidente do Board o moçambicano Aníbal Manave, não terá apenas contrapartidas financeiras. Com a venda do seu produto - a NBA passa a ser responsável pela gestão, organização da competição - o Continente Africano vai expor melhor os seus atletas e a serem melhor conduzidos à NBA, assim como para Europa, a partir de uma plataforma criada para o efeito. Haverá também uma elite de árbitros preparados para a competição. As equipas serão directamente beneficiadas. Primeiro, haverá um prémio por cada fase transitada; as 12 formações que estarão na fase final não pagarão as passagens aéreas; os equipamentos de competição serão uniformizados e uma única marca os fornecerá a todas equipas. Também será introduzido um sistema de “draft” (um grupo de potenciais jogadores africanos estará durante uma semana concentrado na África do Sul para avaliação e contratação); haverá o mesmo tipo de plataforma de visualização de atletas da NBA. Ou seja, os olheiros terão a oportunidade de ter a base de dados dos atletas e poder avaliá-los durante o tempo em que estarão concentrados a exibir as suas habilidades.
Tiro ao Alvo

Publicidade

Moçambola 2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Moçambola 2019

Pos Equipe J Pts V E D GM GC
1. C. do Sol 23 46 14 6 3 41 19
2. UD Songo 20 38 12 3 5 30 17
3. Fer. Beira 23 34 9 9 5 25 17
4. Fer. Maputo 23 33 10 8 5 25 15
5. Textafrica 23 30 9 5 9 18 25
6. Fer. Nacala 22 29 8 6 8 23 23
7. ENH 22 28 7 9 6 23 24
8. Incomáti 22 28 8 7 7 22 24
9. Chibuto 23 27 8 5 10 22 24
10. LD Maputo 23 27 8 5 10 19 24
11. Maxaquene 22 26 7 8 7 23 22
12. Des. Maputo 23 25 7 8 8 26 20
13. Nacala 22 25 7 7 8 22 23
14. Fer. Nampula 23 23 6 7 10 26 29
15. B. de Pemba 23 19 5 6 12 20 36
16. Têx. Púnguè 23 11 2 7 14 13 36
LD Maputo 1 : 1 Fer. Nampula
Incomáti 1 : 1 Chibuto
Des. Maputo 0 : 0 Nacala
Fer. Beira 1 : 1 UD Songo
Fer. Maputo 1 : 2 C. do Sol
Fer. Nacala 4 : 0 Têx. Púnguè
Maxaquene 1 : 0 B. de Pemba
Textafrica 1 : 0 ENH

Opinão

Publicidade

  • Publicidade

Temos 457 visitantes e 0 membros em linha

Facebook