PEDE-SE CELERIDADE NA EXPLICAÇÃO DO “CASO MUTEMBA OU ALBERTO NOÉ”

Que no país há jogadores de futebol em situação irregular é mais que um facto e, infelizmente, as autoridades nacionais competentes ainda não despertaram da necessidade de levar o assunto como prioritário nas actividades que lhes são competentes, tal como o fazem nas questões ligadas à imigração ilegal ou falsificação ou contrafacção de documentos, actos em si extremamente interligados.

O futebol, pela suma magnitude, surge como o espaço propício para estas irregularidades e a cada ano casos pares vão sendo relatados e não mediados pelas estruturas competentes com o cuidado que merecem. Ainda está na memória de muitos mesmo na Divisão de Honra, pela região Sul, o caso mais fresco que se tornou mediático envolvendo o Grupo Desportivo de Maputo e a Associação Desportiva de Macuácua.

Para este ano os alarmes soam do Norte, movidos por Mussito Júnior, presidente do Sporting de Nampula, ao apresentar na Federação Moçambicana de Futebol (FMF) as prováveis irregularidades do jogador do Ferroviário de Lichinga, Alberto José Noé, supostamente Mutemba Ngoy, de nacionalidade Congo-Belga.Leia mais...

Por: GILBERTO GUIBUNDA

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Foto de Arquivo

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade