Frente aos faraós mandamos nós

Mais um jogo, mais uma vitória expressiva sobre o Egipto, por 16-2. Foi com esta goleada que a Selecção Nacional sénior masculina de hóquei em patins entrou no Mundial de Patinagem, que decorre em Barcelona. A turma nacional até entrou a perder, 1-0, com o golo a ser apontado por Ahmed Abdelnaby.
Mas reagiu bem e ainda na primeira parte deu início da reviravolta no marcador. Mário Rodrigues, aos sete minutos, abriu caminho para a goleada. As portas da baliza de Samu Brotaan, que pareciam trancadas a sete chaves, abriram-se graças ao maior dinamismo do ataque nacional. Filipe Vaz, um minuto depois, colocou Moçambique na frente do marcador. Os liderados de Pedro Nunes, mais tranquilos, e com o seu jogo mais assentado, viriam a marcar por intermédio de Nuno Araújo e Pedro Martins, que fez a sua estreia com a camisola da selecção. Como já se previa, Pedro Nunes aproveitou neste jogo para fazer a gestão da equipa, lançando Ivan Esculudes (Maninho) e Kevin Pimentel, jogadores que actuam no país, e que normalmente são menos utilizados. Diga-se em abono da verdade que ambos entraram bem. Aliás, foi com um golo de Marinho e dois de Maninho que o combinado nacional fechou a primeira parte a vencer por 7-1. A segunda parte começa praticamente com o golo apontado por Filipe Vaz, que esteve bem afinado nesta partida, visto que seria ele a apontar o 14° e 15° golos. Mas antes Marinho tinha feito o novo e o 10° tento, este último na marcação de um penalte. Importa que o n° 7 apontou cinco golos, sendo quatro consecutivos (o nono, 10°, 11° e 12°) se diga que Moçambique foi subindo gradualmente nesta partida e teve uma segunda parte ainda melhor conseguida. A 15 minutos do fim Filipe Nabais assinou o seu primeiro, só faltava mesmo ele violar a baliza egípcia. Ganhou o gosto pelo golo e seria ele a fechar o marcador em 16-2. O segundo golo do Egipto foi apontado por Omar Omar. Leia mais...
Por: IVO TAVARES ,
em Barcelona

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade