Muna: o imbatível

Existem marcas que o tempo não apaga. Mesmo perante este cenário, o ex-avançado do Matchedje, aquele que fizemos menção na entrada do texto, Adelino, continua no topo da lista dos melhores marcadores numa só edição da então Taça COSAFA,

por ter apontado quatro tentos na primeira edição, em 1997, contribuindo grandemente para que Moçambique terminasse na honrosa terceira posição. Os “Mambas” teriam vencido na altura a sua congénere da Suazilândia pelo mesmo resultado. Depois de Muna, como era carinhosamente tratado por alguns, destacam-se outros concorrentes, como são os casos do zambiano Collins Mbesuma, em 2005, Phillip Zialor, das Seychelles, em 2008, o zimbabweano Cuthbert Malajila, em 2009, e, por fim, Jerome Ramatlhakwane, do Botswana, que em 2017 conseguiram igualar o feito. Depois de ter travado uma dura batalha pela vida contra uma prolongada doença, Adelino acabou sendo vencido pela morte, não tendo contado com o apoio de ninguém na altura. Este perdeu a vida no Hospital Militar. O mais agravante ainda é que o seu corpo acabou viajando num carro de caixa aberta na hora da transladação para a sua terra natal, Nampula. Leia mais...

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade