IDAI ARRASA INFRA-ESTRUTURAS

Por: NARCISO NHACILA
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Fotos das Redes Sociais
 
Várias infra-estruturas desportivas ficaram destruídas na região centro do país na sequência da passagem do cliclone Idai, que deixou um rasto de destruição sem paralelo. Na cidade da Beira o recém-inaugurado Estádio Municipal da Munhava, em Agosto de 2018, viu a cobertura da bancada principal desabar, não resistindo a ventos fortes e chuvas torrenciais que se abateram sobre a região centro do país. Na vizinha cidade do Dondo, a escassos quilómetros da cidade da Beira, a força das águas das chuvas e ventos fortes fizeram desabar a vedação do respectivo Estádio Municipal. A 200 quilómetros da segunda maior cidade do país, em Chimoio, o campo da Soalpo, propriedade do histórico Textáfrica, a vedação ruiu em quase toda a largura. Até ao momento e devido a dificuldades de comunicação, principalmente com a cidade da Beira, não é possível precisar o grau de destruição protagonizado pela passagem do ciclone Idai, mas a julgar pela gravidade dos estragos em outras infra-estruturas sociais os danos afiguram-se enormes. Entretanto, dados avançados por várias agências internacionais de informação estimam em mais de 1.5 milhões de pessoas afectadas e cerca de 150 o número de vítimas humanas na sequência da passagem do ciclone por Moçambique, Zimbabwe e Malawi. Só no nosso país, terão perdido a vida acima de 80 pessoas. Só na cidade da Beira serão cerca de 50 pessoas que perderam a vida. Na nossa próxima edição traremos mais detalhes sobre o impacto deste ciclone sobre a actividade desportiva no país.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade