Provámos que temos futuro garantido

Por: Raimundo Zandamela
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

A 25ª edição do Torneio da Cosafa, que terminou no passado dia 13 de Dezembro em Kitwe, Zâmbia, revelou o surgimento de uma geração de (“ouro”) jogadores que seguramente poderão ser o suporte da continuidade das futuras gerações da selecção de honras, claro, podendo isso acontecer se existir um acompanhamento adequado.

Apesar de Moçambique não ter conseguido chegar às meias- -finais desta prova, por conta da dependência de terceiros, a participação dos Mambinhas não passou despercebida aos olhos dos 11 países que participaram neste que é o maior torneio regional. Mesmo perante as adversidades por que a selecção passou, a começar pela fastidiosa viagem, e pelo facto de ter tido de efectuar dois jogos em dias seguidos, um dos grandes desafios de Victor Matine e a sua equipa técnica passa por trazer e produzir uma nova geração de jogadores que possam fazer parte de um ciclo natural de sucessão e renovação das selecções subsequentes, obedecendo gradualmente a todas as etapas exigidas até à selecção principal.

O trabalho levado a cabo pelo Gabinete Técnico da Federação Moçambicana de Futebol (FMF) já está a surtir os efeitos desejados, uma vez que esta selecção apresenta um misto de jogadores de diferentes gerações e que já dão um indicativo positivo para uma representação garantida e segura na selecção principal de futebol. Aliás, a espinha dorsal deste conjunto vem trabalhando junto desde 2014/15/16.

Leia mais...

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade