NÃO SE PODE CONTINUAR A TRATAR BANDIDOS COMO SE FOSSEM HERÓIS

Explica-se como muitas figuras decentes abandonaram o desporto, o futebol, com particular destaque. Refugiaram-se em outras actividades, se calhar mais atractivas, de quando em vez, refugiam-se em cenários de nostalgia. É uma tentativa de não se misturarem com a “podridão” que, infelizmente, apoderou-se da indústria desportiva.
Todos os dias são narrados episódios de perda de valores na nossa sociedade. E muitas vezes alguns indivíduos, aproveitando-se dessa degradação, cultivam o hábito de fazer o mal como se de acções normais se tratassem. É a lei da sobrevivência sem escrúpulos.
Não são poucas as vezes que a sociedade tem o desplante de condenar a quem faz críticas construtivas, tentando contribuir para uma vivência de razoável decência.Leia mais...
Joca Estêvão
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade