“Vovó Dele” é sempre uma delícia

Por:Reginaldo Cumbana
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Foto de Arquivo
 
Custódio Pedro Nhantumbo é o seu nome verdadeiro. Na sexta-feira aceitou dois dedos de conversa, mesmo estando a poucas horas de viajar à África do Sul, para onde foi convidado a actuar num casamento agendado para sábado e ontem, estando o seu regresso a Maputo previsto para hoje. Da sua fluidez discursiva captámos trechos do seu percurso musical. Soubemos que antes de ser músico tinha o sonho de ser estrela do futebol. Mas por opção própria não passou da iniciação no Desportivo de Tavene e mais tarde no Clube de Gaza. Porém a paixão pelo futebol, essa, está enraizada neste ferrenho adepto do Costa do Sol.
 
CANTA DESDE QUE… NASCEU
Sobre a iniciação na música, Ta Basily diz que “não sei se nasci para isto ou com isto. Nasci na época das canções revolucionárias, “Cantemos com alegria o 7 de Abril”, “Sinto-me orgulhoso de ser africano”, etc., e dizem que antes de eu saber dizer mamã e papá já acompanhava as melodias dessas canções. Portanto, canto desde que nasci”. Ta Basily rebusca um episódio dos tempos de escola, em que numa aula de Matemática foi o único que acertou os problemas que o professor deu à turma. Os que não acertaram a 100 por cento levaram boas reguadas, o que o motivou a compor uma canção de gozação aos que não acertaram e exaltação a si próprio, como assertivo. – “Tinha 7 ou 8 anos. A canção foi muito apreciada que virou o hino, de tal sorte que todos os que saíssem sem errar nada cantavam essa música. Para dizer que com 7 ou 8 anos já compunha, mesmo que não fosse profissionalmente”

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade