A RESILIÊNCIA DE RUI TEM ABONO DE JONAS

Há Jonas e o resto. Os outros que vêm de um mundo diferente, onde a bola não tem tanto trato, um sítio onde os pés perdem inteligência e o músculo ganha a um pensamento. O Vitória, por exemplo, foi muito isto nesta noite em que perdeu com o Benfica. Foi luta e abnegação, foi Jhonder Cádiz a insistir sobre Jardel, foi crença até final. Já o rival lisboeta foi isso tudo também e um pouco mais: aquele “pouco” que dá Jonas, o que, já se sabe, faz toda a diferença.

O Bonfim assistiu a um jogo cheio de faltas. A uma primeira parte com duas ocasiões e uma segunda com mais algumas. Viu um golo que recoloca o Benfica à exacta distância com que partiu para a jornada em relação a FC Porto e Sp. Braga e um Vitória que, por nunca desistir, obrigou os encarnados a serem salvos por Odysseas Vlachodimos à beirinha do fim!
Leia mais...

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade