HARDBODY POR ORA NA MIRA DE TRÊS

Se o Moçambola-2019 terminas-se hoje apenas três dos cerca de 500 jogadores inscritos seriam elegíveis à disputa da final do maior prémio individual atri-buído a um jogador na principal com-petição do país: a viatura da marca Nissan Hardbody NP 300, cabina du-pla, 2.5DTI, com direito a assistência gratuita no agente durante três anos ou até 100.000 quilómetros, seguro coberto pela Fidelidade e 600 litros de combustível nas bombas da Petromoc durante um ano.
Trata-se de Eva Nga, do Costa do Sol, que é o mais votado na presente edição do “Prémio Desafio Melhor Jo-gador doMoçambola”, Chico, do Fer-roviário de Maputo, e Sidique do Des-portivo, também da capital do país.
Este trio responde ao exigido pelo artigo 3 número 5 do Prémio Desafio, que considera como elegível o jogador que tiver jogado em pelo menos três quartos (75%) dos jogos realizados ao longo do campeonato (22), critério que neste momento exclui Lau King, da União Desportiva do Songo, não obstante ter cumprido a alínea b) do mesmo artigo, que diz ter ficado em primeiro lugar na votação popular pelo menos uma vez. Lau King falhou cinco dos jogos dos hidroelétricos por lesão.Leia mais...

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade