Desportivo suporta o susto

O Desportivo de Nacala consentiu ontem no seu ninho um empate sem abertura de contagem com o Textáfrica do Chimoio, em partida referente à 12a jornada do Moçambola versão 2019, um jogo que fica marcado pela fraca qualidade do jogo realizado de ambas equipas, que acusaram quebra fisica e cansaço devido aos jogos realizados ao meio da semana, não tendo espaço de recuperar os jogadores.
Os pupilos de Artur Macassar, vindos duma vitória moralizadora diante do Costa do Sol na jornada passada, desceram à quadra com intenções claras de repetir a proeza e de chegar cedo ao golo, mas esta intenção não foi concretizada devido ao bom atrevimento da formação fabril do planalto do Chimoio, que soube defender no seu último reduto, onde Erick e Omar, os centrais, não deixaram que os irrequietos Salas e Maurício Pequenino visassem a baliza de Aguinaldo.
Contudo, aos 30 minutos da primeira parte o jogo fica equilibrado, com muita batalha no meio-campo, onde Tazman, Daudo e Di Maria, da equipa forasteira, não davam hipóteses a Taimo e Kante, dos canarinhos de Nacala, que tinham a missão de produzir jogadas e alimentar os avançados Maurício e Salas, que já se queixavam com problemas musculares devido a fadiga. Por outro lado Desportivo de Nacala perde Salas, o jogador mais preponderante e perigoso desta formação. Daí em diante nada mais se viu no jogo, somente um Textáfrica que baixou as linhas, explorando as duas alas em diagonais e jogadas de futebol directo, não deixando que os canarinhos fizessem a circulação da bola e muito mais em impor o seu domínio.Leia mais...
Por: AbubAcAr AhAmAde
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Foto de Jaime Machel

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade