Mais atenção nestes miúdos!

Raimundo Zandamela
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Desde altura que os meus colegas de profissão zambianos, incluindo alguns amigos, tomaram conhecimento da minha vinda a Kitwe para cobrir o Torneio da COSAFA, que decorre pela segunda vez consecutiva nesta cidade, quase todos felicitaram-me pela brilhante vitória conseguida pelos “Mambas” frente à Zâmbia… porém, quase todos foram unânimes em afirmar que a desforra seria feita nos “Mambinhas”. Apenas pus-me às gargalhadas, dizendo-lhes que percebia perfeitamente que ainda ressentiam-se dos efeitos colaterais da derrota que lhes beliscou a alma.

Enfim, ficou claro que, independentemente das circunstâncias, nós conseguimos impor o nosso respeito a este adversário, que até então era um verdadeiro papão.

Moçambique iniciou a sua maratona na COSAFA com o objectivo de conseguir o primeiro título nesta competição regional. Victor Matine e o “coach” Fumo poderão contar com um naipe de jogadores novos e alguns que participaram na edição passada, aqueles que julgam estarem em melhor forma e, por conseguinte, aqueles que inspiram maior confiança no momento. O máximo que alguma vez conseguimos alcançar nesta competição foi uma meia-final em 1994, com a selecção sub-17, um grupo que foi superiormente liderado pelo professor Martinho Fernandes, que afastou a sua congénere sul-africana na lotaria das grandes penalidades, tendo perdido na final para o Zimbabwe, também na decisão das grandes penalidades. Aliás, foi com esta mesma equipa que Martinho Fernandes qualificou os “Mambinhas” para o Campeonato das Nações Africanas (CAN) do Mali no ano seguinte, tendo perdido na final, curiosamente na marcação das grandes penalidades, com o país anfitrião.

Leia mais...