E se os Mambas tivessem perdido frente à Zâmbia?

Joca Estêvão
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Ainda estamos no calor da segunda vitória contra aquela que um dia chegámos a apelidar de poderosa Zâmbia. Neste momento, uma coisa é certa: o seleccionador nacional, Abel Xavier, vai respirar até Março. O técnico voltou ao estágio de euforia que o caracterizou após a vitória na primeira jornada, em Ndola, frente àquela Zâmbia que nunca havíamos batido em jogos oficiais. Se durante décadas tínhamos a Zâmbia como uma barreira intransponível, a estatística mudou, definitivamente, até porque esta Zâmbia voltou a perder, desta feita em Maputo, pelo mesmo resultado da primeira jornada.

É que com estas duas vitórias frente ao mesmo adversário Moçambique está a uma vitória do CAN-2019, somando sete pontos, menos um que os “improváveis” comandantes Guiné-Bissau e Namíbia até à penúltima jornada.

Indo às contas, repara-se que um empate de Moçambique no último confronto da campanha e mesmo que se verifique uma derrota da Namíbia Moçambique não se vai qualificar. Aí volta tudo ao normal. Abel Xavier pode voltar a besta, como chegou a ser após os resultados anteriores à vitória contra a Zâmbia da segunda volta, que colocaram o futebol moçambicano em “estado de sítio”.

Leia mais...