Zona IV deixou bons indicadores

Por: ATANÁSIO ZANDAMELA
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Fotos de Sidónio Munguambe
Se com uma preparação deficitária Moçambique ainda foi capaz de manter o pódio da Zona IV de África ao nível do boxe, imagina o que pode, eventualmente, fazer quando melhor preparado. É que a Selecção Nacional da nobre arte só treinou de forma efectiva nas duas semanas que antecederam a viagem a Gaberone, Botswana, conseguiu mesmo assim cumprir com o objectivo mínimo traçado à sua saída: manutenção do pódio da Zona IV, depois de ter ido à competição como detentora do título. Tal pódio deveu-se à presença em cinco das 15 finais disputadas no “Africano” da Zona IV, tendo quatro pugilistas se ficado pelas meias- -finais, o que não é de menosprezar, sobretudo se tomarmos em conta que o grupo saiu dum país sem competições sequer, pois a última prova foi o Campeonato Nacional disputado em Janeiro. Ou seja, estes nove medalhados superaram, inclusive, a falta de ritmo competitivo e conseguiram cumprir com o mínimo que se pedia, daí que tenhamfestejado efusivamente.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade