Onde a classe média paga para os filhos aprenderem futebol

Por: Narciso Nhacila
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Fotos de Arquivo
 
São o novo fenómeno futebolístico na cidade de Maputo. Alheias à falta de dinheiro e insustentabilidade dos clubes ou de organização do próprio futebol em Moçambique, as academias que a cada dia surgem na capital do país mostram uma outra realidade do mesmo fenómeno futebolístico nacional. A elas não faltam bolas se treinar; não faltam equipamentos; não faltam treinadores; não falta meios auxiliares de treino, água, ambiente limpo, segurança e até um profissional de saúde devidamente formado em cada sessão de treino. Elas estão abertas a todos porque não descriminam quem quer que seja, desde nacionais e estrangeiros, e não olham para a religião, cor da pele e nem tão pouco a opção política do pai que quer ver o seu filho a jogar futebol desde os quatro anos de idade. Mas para o pai que quer ter o seu filho a treinar futebol com treinadores devidamente formados e nas condições acima descritas terá que pagar.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade