QUANDO TUDO DEPENDE APENAS DE SI!

Por: Gilberto Guibunda
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Foto de Luís Muianga
 
Aos 21 anos (que completa no dia 22 de Novembro), Cândido Mate ou Candinho, como o futebol o consome, pode dizer-se que já é uma certeza para o futebol nacional e, com o desenrolar dos anos, vai continuando a esculpirse, mormente corrigindo e melhorando alguns aspectos posicionais e tácticos, próprios de uma formação geral nacional que não é de todos acabado. Se no passado ou início da sua inserção como médio, onde podia contar com a grande contribuição de Wisky, seu antigo colega nos tricolores, hoje pode igualmente dar-se ao luxo de estar satisfeito por contar com dois treinadores que também sabem ou souberam interpretar melhor a posição do meio, sobretudo o seu actual, Antoninho Muxanga, que foi em seu tempo de bola um nato na leitura, distribuição do jogo e assistências. Amide, o responsável pela sua descoberta e integração nos iniciados do Maxaquene desde 2012, até agora aos seniores, não é propriamente um espelho para dar o abecedário sobre esta posição chave duma partida de futebol, mas o conhecimento pelos processos de jogo são vitais para a formação dum jogador que se quer ser gigante e pronto para atacar mercados mais exigentes.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade