Moçambique em missão muitíssimo espinhosa no império do Zimbabwe

Por: RAIMUNDO ZANDAMELA
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Fotos de Arquivo
 
A Selecção Nacional Sub-23 de futebol consentiu na última sexta-feira um empate diante da sua congénere do Zimbabwe, em desafio disputado no Estádio Nacional do Zimpeto, referente à primeira “mão” da segunda eliminatória de qualificação ao Campeonato Africano da categoria (CAN2019), agendado para Novembro, no Egipto. Apesar de tudo estar ainda em aberto, o combinado nacional terá de se aplicar a fundo para marcar pelo menos um golo amanhã, terça-feira, no National Sports Stadium, em Harare, no jogo da segunda “mão”. Uma hipótese provável, ainda que difícil, pois os Young Warriors (jovens guerreiros), nome de guerra da selecção do Zimbabwe, mostraram claramente não ser uma pêra-doce. Aliás, há que ter em cota que os treinados de Tonderrai Ndiraya (técnico do Zimbabwe) poderão contar com um reforço de oito “estrangeiros”, designadamente quatro da Europa, dois da África do Sul e um dos Estados Unidos da América. O técnico zimbabweano reconheceu que Moçambique foi superior em campo, mas ainda assim terá uma palavra a dizer no jogo desta terça-feira.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Próximo Jogo

Publicidade