Campeão nacional perde com o vice e vai como 4ª equipa para a fase final

Por: GILBERTO GUIBUNDA em Bula wayo
Foto de Arquivo

Quaisquer que fossem as posições finais ocupadas pelas duas equipas moçambicanas na qualificação zonal VI, que ontem encerrou em Bulawayo, Zimbabwe, a problemática da calendarização do basquetebol nacional seria de muito tom levantado, em consequência das sucessivas menções feitas por parte dos dois treinadores dos dois Ferroviários, o de Maputo e da Beira. Outrossim, as dificuldades sentidas pelo campeão e seu vice nas partidas efectuadas, sobretudo, com os adversários angolanos, o Petro de Luanda e 1º de Agosto, muito se deveu à falta de competição das duas equipas nacionais. As competições internas (diga-se, em Maputo apenas) arrancaram semana finda comparativamente com outras ligas da região, de Angola por exemplo, que já vai na sexta jornada do campeonato local.

As declarações de Nasir Salé na derrota frente ao Primeiro de Agosto ainda na fase de grupos confirmam o que acima elucidámos.

– Nós fizemos uma semana de treino e não competimos. Contabilizámos vinte e duas horas por semana, que é de costume, e fomos atirados para este torneio. O Primeiro de Agosto está na quinta jornada do seu campeonato, portanto, volto a dizer, e vou continuar a bater na mesma tecla, que quando se fez a mudança da calendarização de Setembro para Maio era mesmo para dar e tirar- -se partido aos clubes que participam nas Taças de África e às selecções nacionais. Mas nós, infelizmente, comparando com a cidade de Maputo, temos muitas dificuldades de jogar na Beira. Não temos a organização dos jogos que deveríamos ter para o início da época e isso faz a diferença.

Leia mais...