Belmiro Mateus é o novo líder do Clube Desportivo de Nacala

Por outro lado, na semana passada surgiram rumores segundo os quais Gaspar teria sido agredido por adeptos, o que foi por ele desmentido.

A situação no Desportivo de Nacala estava insustentável. De alguns anos a esta parte o clube nacalense tem sido assolado por sérios problemas financeiros. A troca de Munir Cassamo por Edson Gaspar não alterou o cenário e na presente temporada a equipa de futebol, que até fez uma boa campanha no Moçambola, passou por situações delicadas, que levaram à perda de um bom número de jogadores a meio da temporada, designadamente Dércio, Vling, Calima, Vasil, Betinho, Tchitcho (este cedido por empréstimo ao Costa do Sol, mas associado ao mesmo problema), entre outros.

Com este andar, o Desportivo de Nacala viu-se obrigado a recorrer a jogadores que não eram a primeira opção e mesmo assim conseguindo alcançar uma classificação digna de realce, deixando para trás alguns históricos do futebol nacional.

Com o fim da temporada, e verificando-se que a situação não se alterava, a preparação da época ficou condicionada e com a massa associativa a insurgir-se com a Direcção chefiada por Edson Gaspar. Foi assim que este decidiu enviar uma carta à Mesa da Assembleia-Geral a solicitar a sua demissão, pedindo ao mesmo tempo que fosse um dirigente da Electricidade de Moçambique (EDM), empresa patrocinadora, a seguir com os destinos do clube.

Foi assim que Belmiro Mateus, director da empresa EDM, candidatou-se e numa reunião magna realizada sábado último foi conduzido ao cargo de presidente do Clube Desportivo de Nacala para os próximos quatro anos.

Joca Estêvão