Nunca senti que estávamos a ser beneficiados pela FMF

Durante o período em que Feizal Sidat, seu irmão, foi presidente da Federação Moçambicana de Futebol (FMF) surgiram vozes que gritavam, muitas vezes em coro, sobre a possibilidade da Liga Desportiva tirar dividendos desse grau de parentesco, associado ao facto de Zuneid Sidat, seu filho (agente-FIFA), o mesmo acontecendo em relação a Shafee, antes de dirigir o atletismo. Rafik afasta qualquer possibilidade a esse respeito, referindo que as pessoas podem ter associado esse facto, mas que em nenhum mo-mento tal acontecera, lembrando que o seu clube já foi penalizado várias vezes pela FMF nessa altura.

– No período em que o meu irmão era o presidente sofremos várias sanções impostas pela federação. Enfrentamos vários problemas, o que considero isso normal, uma vez que, além da divergência de opinião, existe sempre o lado de não querer sentir-se prejudicado. Quero com isso dizer que nunca senti que estávamos a ser beneficiados pela FMF porque o meu irmão era o dirigente máximo daquela instituição. Não me recordo, respondeu Rafik, que ainda disse que é normal que as pessoas associem tudo isso pelos laços familiares que temos, mas em nenhum momento houve intenção de tirar partido dessa familiaridade para vencer. Ganhamos porque trabalhamos mais e fomos os melhores, reagiu.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Próximo Jogo

Publicidade