Não foi pela mudança que as coisas falharam

– Na época passada, além de Baúte e Kampango tínhamos o professor Florêncio. No final da época foi-nos comunicado que ele seria substituído por outro colega, o Victor Matine. Não me opus, uma vez que era uma posição que já havia sido tomada e se pensava na perspectiva de conferir uma mais-valia ao grupo de trabalho. Trabalhámos bem e penso que não foi pela mudança na equipa técnica que as coisas falharam. Neste momento podem associar-se vários factores ao nosso desAcala-bro, mas por aquilo que vivi ao longo deste ano acredito que não foi por esse lado que as coisas não andaram como desejávamos, esclareceu.