GANHAR ESTE PRÉMIO ERA UM DOS MEUS OBJECTIVOS

Por: Joca Estêvão
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Foto de Jaime Machel

Este foi o ano de Telinho! Depois de terminar em primeiro na lista dos melhores marcadores do Moçambola-2018, com 11 golos, após ter sido também o rei dos artilheiros em 2017 (marcou 17 golos), o jogador, que vai reforçar a bicampeã nacional União Desportiva do Songo, cedido pela Liga Desportiva de Maputo, conquistou, com todo mérito, o “Prémio Desafio Para Melhor Jogador do Moçambola”, edição 2018, levando para casa um carro de marca Nissan Hardbody, “zerinho em folha”.

Quando foi anunciado que era o vencedor, Telinho não se conteve de tanta emoção, mas controlou-a para não deixar cair lágrimas. Conseguiu, também, reconhecer que foi merecido, referindo que venceu quem deu mais, trabalhou mais, que se esforçou e se dedicou mais, mas sem faltar o devido respeito aos colegas que concorreram ao prémio.

– Naturalmente que estou muito orgulhoso pelo prémio que acabei de receber, num ano em que consegui ser o melhor marcador do Moçambola, o que acontece pela segunda vez consecutiva. Não foi uma tarefa fácil. Digo isso porque foram vários os concorrentes ao prémio. Aliás, todos os jogadores do Moçambola estavam na posição de concorrer, mas apenas três foram os finalistas. O voto popular e do júri considerou que fosse eu o escolhido, mas podia ter sido qualquer um dos finalistas, o Magaba ou o Chico, que são excelentes executantes, disse Telinho, acrescentando que “acredito que foi uma posição acertada, premiando o esforço e dedicação que tenho tido ao longo da minha carreira”.

Leia mais...

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade