QUERO VOOS BEM MAIS ALTOS COMO TREINADOR

Por: Joca Estêvão
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Fotos de Félix Matsinhe

Cinco anos depois de arrumar as chuteiras, Gervásio Mavume, que se tornou conhecido pelo nome de Caló, abraçou a carreira de treinador e, como técnico principal do Desportivo da Matola sagrou-se este ano campeão da província de Maputo, que dá direito à sua participação no Campeonato da Divisão de Honra Zona Sul no próximo ano.

Quando ainda jogava, segundo ele, já dava indicações sobre qual seria o seu futuro profissional. Contou-nos que alguns dos seus treinadores aconselharam-no a abraçar a carreira de treinador quando chegasse ao fim da carreira. “Dei alguns passos. Fiz alguns cursos para estar habilitado a treinar uma equipa. Quando fui ao Desportivo de Nacala, com o mister Arnaldo Ouana, o meu objectivo era coadjuvá-lo e não continuar como jogador. Mas isso não foi percebido nas hostes de Nacala”.

Seguidamente Caló recebeu um convite do seu ex-colega no Maxaquene, Nelson Maló, para trabalhar com a equipa juvenil dos tricolores. “Conseguimos fazer um bom trabalho, mas nalgum momento percebi que para eu continuar a trabalhar era preciso ser remunerado e eu não tive essa oportunidade de sê-lo no Maxaquene. A viver na Matola para trabalhar na cidade passou a ser muito difícil para mim e, infelizmente, tive de abdicar de continuar a trabalhar no clube”, lamentou.

Leia mais...