Ainda não estou a pensar em treinar em Moçambique

Começou como treinador-adjunto do Fraser Park, um clube da comunidade portuguesa, mas depois, sentindo-se fisicamente em forma, ainda fez algum período como jogador. Arrumou as chuteiras e passou a treinador.

– Tem o terceiro nível de treinadores da UEFA feito. Equaciona trabalhar em Moçambique?

– Já fui convidado para treinar em Moçambique, mas recusei. Ainda não penso em trabalhar em Moçambique, de momento. Por natureza, os treinadores, em defesa das suas ideias e dos seus emblemas acabam sempre por terem troca de palavras azedas. Isso é assim em todo o mundo, mas em Moçambique a motivação para os desentendimentos é outra. Os treinadores não podem ser inimigos. São adversários de ocasião.

Joca Estêvão/Domingos Elias