Sonho com uma academia de basquetebol

Todavia, o extremo-poste deixa uma forte legado. Em 2016, foi um dos 15 atletas (masculinos) reconhecidos pela Federação Moçambicana de Basquetebol (FMB) por ter contribuído para a modalidade nos últimos 40 anos.O último "Afrobasket", por sinal, o que marcou a sua despedida do combinado nacional, não foi muito bom, até porque quedou-se na última posição.

- Procurávamos ocupar os lugares cimeiros, melhorando o 11' lugar do anterior "Afrobasket", mas acabamos ficando em 12', o que não é nada bom para uma selecção como Moçambique, que tem presenças constantes, começou por lamentar o nosso entrevistado, para depois acrescentar:

- Também não foram muito felizes os jovens que integraram a Selecção Nacional. Mas acredito que com este sangue novo e outros que o ainda poderão integrar-se, e contando com os que já lá estão, Moçambique poderá fazer história, trabalhando com metas, referiu.

O atleta que conta com o maior número de "Afrobaskets" (sete), a par de Octávio Magoliço, já tinha dado como último o "Afrobasket" da Tunísia (2015), mas foi pressionado a continuar.

Deanof Potompuanha