Moçambique derrota Chile e espreita quartos-de-final

Basta para tal vencer a Alemanha, em jogo marcado para as 12.30 horas (6.30 h em Maputo), ou seja, quando o sol começar a nascer em Moçambique já se saberá se os hoquistas nacionais carimbaram o apuramento, depois de ontem terem batido o Chile, por 5-3, na jornada inaugural.

No jogo contra o Chile, Moçambique esteve sempre na frente do marcador, tendo saído para o intervalo a vencer por 1-0, com um golo de Marinho, aos 22 minutos da primeira parte. Na segunda parte, embora estivesse em vantagem, a equipa nacional não tirou o pé do acelerador e aos cinco minutos da primeira parte já vencia por 2-0. Bruno Pinto acreditou como deve ser e atirou a contar.

Apesar de o Chile ter sempre procurado discutir o jogo, os hoquistas moçambicanos souberam  controlar as incidências do jogo e marcaram mais três golos, dois dos quais de Marinho (o homem do jogo) e outro de Nuno Araújo. De salientar que três dos cinco golos da turma nacional foram apontados em lances de bola parada (dois de livre directo e um de penalty), tendo, por isso, sido eficaz no capítulo da finalização.

A dois minutos do término do encontro, vencia por 5-2, e tinha já o jogo controlado, sendo que o Chile ainda reduziu a 20 segundos do fim.

Do lado dos chilenos destacou-se Nicolas Fernandez a marcar os três golos, neste jogo disputado no Ginásio Longjiang, com capacidade para 4000 pessoas e sob arbitragem de Rui Torres (Portugal), Xavier Bleuzen (França) e Thomas Ullreich (Alemanha), tendo as duas equipas alinhado da seguinte maneira:

MOÇAMBIQUE: Carlos Silva, Lucas Cossa, Bruno Pinto (1), Spiros Esculudes, Nuno Araújo (1), Filipe Vaz, Ivan Esculudes, Frederico Saraiva, Kevin Pimentel, e Marinho (3)

CHILE:  Pedro Martin, Angel Vera, Patrício Puetie, Gabriel, Filipe Castro,Viga, Jorge Salgado, Nicolas Fernandez (3), Nicolas Carmona

Ivo Tavares, em Nanjing