“Cinco” nacional inicia estágio em Lisboa

Moçambique segue para este estágio à busca da melhor forma de modo a lutar por repetir o êxito de há quatro anos quando ocupou o quarto lugar do Mundial disputado na Argentina ou mínimo garantir a manutenção do sétimo lugar de há dois.

Para tal conta com os seus melhores atletas a actuarem em Portugal que a partir desta semana juntam-se aos que iniciaram a primeira fase de preparação em solo pátrio. Para além da qualidade destes atletas conta-se ainda com um incentivo extra, que é o regresso quatro anos depois do treinador Pedro Nunes, obreiro da melhor posição de sempre em Mundiais.

Numa altura em que faltam 27 dias para a estreia no Mundial “A”, diante da similar da Inglaterra (a 20 de Junho próximo), os hoquistas moçambicanos vão, assim, puder, em Lisboa – já não é Espanha, como chegou-se a cogitar – prepararem o modelo do jogo a usar até porque a primeira fase de preparação não contou com a espinha dorsal da selecção, que se encontra na sua maioria em Portugal.

Até agora a preparação vinha sendo dirigida pela dupla Pedro (Tivane e Pimentel). Na fase que termina com a ida a Portugal, Pedro Pimental e Pedro Tivane foram privilegiando a recuperação física dos atletas que vinham dum defeso e depois evoluiu-se para a técnico e táctica, em sessões que são realizados no pavilhão do Estrela Vermelha.  A preparação, que partiu duma situação de uma sessão por semana, evoluiu até à fase de treinos bi-diários às segundas, terças e quintas-feiras.

Entretanto, a selecção desloca-se a Lisboa depois de ter falhado uma dos seus principais objectivos desta fase de preparação, que era a realização de jogos de controlo ante a África do Sul, que também participará no Mundial.

Na 42ª edição do Mundial Grupo “A”, Moçambique, que está integrado no grupo ”B”, tem estreia marcada para 20 de Junho, frente a Inglaterra uma das três equipas que foi promovida recentemente ao Grupo “A”, tendo sido segunda classificada do Mundial do Grupo “B” disputado este ano na cidade uruguaia de Canelones. Na segunda jornada (dia 21 de Junho) terá pela frente a Suíça, aquele que será o seu directo concorrente rumo aos quartos-de-final. Em 2007, jogando em casa, a Suíça conquistou o segundo lugar. Na derradeira ronda (dia 22), os hoquistas moçambicanos procurarão surpreender os poderosos argentinos, vice-campeões mundiais e já com quatro títulos conquistados.

Lembre-se que Moçambique ocupou a sétima posição no Mundial realizado em Angola e tem como sua melhor posição de sempre o quarto lugar ocupado há quatro anos, quando a prova teve lugar em Sua Juan, na Argentina.