Engoli muitos sapos, geri vigaristas mas cumpri!

Reginaldo Cumbana

Fotos de Luís Muianga

Feizal Ismael Sidat concedeu-nos uma entrevista-balanço na qualidade de ex-presidente da Federação Moçambicana de Futebol (FMF). Vangloria-se do legado que deixa. Entre outros feitos, a qualificação dos “Mambas” para um CAN e para um CAN Interno. O seu sucessor, Alberto Simango Jr., herda uma sede própria e uma academia. Também herda uma conta bancária saudável. Para o seu gáudio! E Sidat sai com o sentimento de dever cumprido.

Aos 54 anos de idade, Feizal Sidat é um homem feliz com a relação que tem com o futebol. Prestou serviços à FMF durante 16 anos, oito como vice-presidente do falecido e saudoso Monstro Sagrado (Mário Coluna) e outros tantos como presidente da mesma instituição.

Foi ao fim da manhã de sexta-feira que Sidat nos falou do balanço da sua governação, dos desafios ganhos e perdidos, das alegrias e tristezas que diz ter enfrentado com confiança, saber e sem tremeliques porque, nas suas palavras, no desporto e em particular no futebol se sente peixe na água.

Mostra, Feizal, que o poderio da sua imagem de empresário de sucesso foi crucial para inspirar confiança junto dos parceiros da FMF, tendo desejado que o novo elenco faça um bom trabalho porque o comboio já está sobre os carris, bastando um empurrãozinho para deslizar.

(Acompanhe a entrevista completa na edição impressa)

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade