DIRIGENTES DE HOJE SÓ PENSAM NO SEU UMBIGO

Por: Joca Estêvão
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Fotos de Arquivo

Nos princípios da década de ’80 surgiu um rapaz chamado António Fernando Honwana, que veio a ser tratado no futebol por Duba-Duba, dono de uma técnica invulgar. Nasceu há 52 anos na capital do país e actualmente trabalha no Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural. Como futebolista envergou as camisolas do Maxaquene, Desportivo de Maputo, Matchedje, e já no fim da carreira representou o Têxtil do Púnguè e Textáfrica, em 1995, a convite de Mussá Osman.

Nesta entrevista, Antoninho fala dos tempos que viveu enquanto futebolista e por o consideramos voz autorizada para analisar o momento actual do futebol em Moçambique instámo-lo a pronunciar-se sobre ele, que de forma peremptória considerou-o de mau, tomando em conta o número reduzido de talentos que chega aos seniores, em sua opinião, por falta de acompanhamento da classe dirigente.

Leia mais...

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão

Publicidade