Regresso ao CAN 9 anos depois quase hipotecado

Por: AtanÁsio Zandamela
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Fotos de Arquivo

Em quatro dias (13 a 16 de Outubro) a Selecção Nacional de Moçambique deixou de depender de si para marcar presença na 32ª edição do Campeonato Africano das Nações (CAN), Camarões-2019. Com as duas derrotas na dupla jornada com a Namíbia – 1-2 no Estádio Nacional do Zimpeto e 1-0 em Windhoek – o caminho para o regresso, nove anos depois, a uma fase final da principal competição de selecções do continente ficou distante. Mas nem isso abana Abel Xavier, que na quarta-feira chamou a imprensa para, entre outras coisas, assegurar que enquanto existirem hipóteses matemáticas não cede à pressão, afirmando com um tom mais aguçado do que o habitual que: “enquanto eu acreditar que é possível ninguém me vai demover”.

Apesar desse optimismo de Abel Xavier, o facto é que as contas não se afiguram tão fáceis depois de ter perdido seis pontos no duplo confronto com a Namíbia para a terceira e quarta jornadas do Grupo “K” de qualificação ao CAN-2019.

É que o máximo que ainda pode conseguir são seis pontos que totalizariam 10, enquanto a Namíbia e Guiné-Bissau podem chegar aos 13 pontos, estando teoricamente em melhores condições de seguir em frente. Aliás, uma vitória de um destes conjuntos praticamente é caminho traçado para Camarões.

Leia mais...