Hilário disposto a auxiliar Moçambique na formação

Numa visita a Portugal, o presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, desafiou os empresários que o acompanhavam a trazerem Hilário da Conceição a Moçambique. Foi assim que, juntamente com o Núcleo Sportinguista de Moçambique, decidiu-se pela homenagem à figura moçambicana que jogou ao mais alto nível, ou seja, no Mundial-1966, ao lado de Mário Esteves Coluna, Eusébio da Silva Ferreira, estes dois já falecidos, e Vicente Lucas da Fonseca, irmão mais novo de Matateu.

O Núcleo tomou as rédeas da cerimónia e programou para a tarde do dia da homenagem uma sessão pública do livro “Finta-Finta”, de Paola Roletta, que retrata a vida de jogadores nados em Moçambique com percurso de realce. Esta cerimónia teve lugar no Centro Cultural Português, depois de Hilário da Conceição ter sido recebido pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, em encontro em que também estiveram presentes o ministro da Juventude e Desportos, Alberto Nkutumula, os membros da direcção do Núcleo e Rui Carvalho, presidente do Conselho Fiscal da SAD do Sporting Clube de Portugal.