Parcerias que vão para a mudança

Fazendo uma retrospectiva sobre a nossa ida a Portugal, tenho a dizer, como porta-voz, que a visita foi boa e um dos objectivos principais foi de fortalecer os laços de amizade entre os dois povos. Segundo, beber um pouco aquilo que são as experiências no âmbito de Desporto, particularmente na modalidade de futebol, conhecer o funcionamento das associações de futebol, a formação dos jogadores de iniciados, juvenis e juniores, bem como realizar possíveis gemelagens com as associações, diferentes instituições que apoiam o futebol para que num futuro breve, dentro das possibilidades de cada associação, crie condições para terem ligações directas com estas instituições e desenvolverem e fazer com que as associações tenham estabilidade no seu funcionamento.

No concernente a acordos assinados não houve nada de concreto, esperando que a Federação Moçambicana de Futebol incita contactos com a sua homóloga portuguesa para o arranque das parcerias, posicionamento defendido pelo dirigente de Manica.

Não houve nenhum acordo com nenhuma instituição, porque os acordos de parceria só se assinam entre as Federações. Portanto, foi basicamente uma visita de cortesia a algumas instituições e elas foram de grande valor para as duas partes. Estamos satisfeitos e esperamos que estas visitas continuem e que estas relações de amizade se fortifiquem.