Badrú avança com confiança

, por acreditar que o seu manifesto vai de encontro às pretensões da família da modalidade, que quer uma maior aposta na formação através de apoio directo às iniciativas que podem ajudar a revitalizar o atletismo.

O candidato, que promete massificar o atletismo à escala nacional, acredita que devido aos custos de movimentação relativamente baixos a modalidade pode levantar o nome de Moçambique para altos patamares.

Entretanto, Badrú reconhece que para o efeito é preciso trabalhar em parcerias.A única medalha olímpica que Moçambique conquistou na sua história pertence ao atletismo. Este facto, por si só, deve servir de chamariz para que empresas e instituições possam apostar na modalidade, apoiando-a e patrocinando os seus eventos e não podemos esquecer que os custos para a sua prática são relativamente baixos se comparados às modalidades colectivas, por exemplo,afirmou o candidato.

Badrú, que já foi vogal e posteriormente secretário-geral do actual elenco, diz que aprendeu muito naquele período, por isso não receouem aceitar o conviteformulado por algumas associações provinciais.Como secretário-geral aprendi muito sobre a modalidade e a conhecer as lacunas. Posso dizer que maior parte das actividades foram implementadas por mim e conheço melhor que ninguém o que a modalidade precisa para continuar a se desenvolver, afirmou.

Atanásio Zandamela