Get Adobe Flash player

O Governador do banco central, Ernesto Gove, durante o lançamento há dias em Maputo do produto Depósitos a Prazo “Xitique”, considerou que  “a visão que tem vindo a ser seguida pelo banco Letshego, particularmente em relação ao tipo de serviços que presta aos moçambicanos, contribui para a materialização da política do Banco de Moçambique, a de bancarização do País, que é a garantia de um crescimento económico sustentável”.

A iniciativa marcou as celebrações do 3º aniversário daquela instituição bancária.

Ernesto Gove vincou na sua intervenção que a natureza do “Xitique”, vem responder a dois aspectos importantes inseridos na política do desenvolvimento sócio-económico do País. Por um lado, a criação de bases para que Moçambique se liberte da dependência externa (para garantir o seu crescimento) nomeadamente através da promoção e materialização da poupança, e, por outro, reduzir de forma progressiva o seu endividamento.

Através do “Xitique” oreferido banco  outorga, tal como acima referimos, créditos sem garantias através do modelo de retenção na fonte. Este tipo de operação oferece taxas de juro competitivas e foi concebido para atrair e encorajar pessoas com espírito empreendedor e de poupança respondendo assim a agenda do Governo de Moçambique no capítulo dos esforços pela erradicação da pobreza.

Tal como referiu Chipiliro Katundu, Director Executivo do Letshego- Moçambique, trata-se de “ um produto com espírito dominante do Xitique, a cultura de poupança que está enraizada em quase todos moçambicanos, tendo acrescentando que  “o uso do conceito tradicional de poupança como Xitique mostra que o Letshego é um produto local e percebe as necessidades dos seus clientes moçambicanos”.

Katundu ressalvou ainda que uma notável diferença entre a oferta do produto e o tradicional Xitique é que depositando sua poupança no Letshego é lhes oferecida maior opção de segurança através de uso de soluções biométricas e impressões digitais – O Letshego lança em simultâneo um softwarebancário muito avançado TCS BaNCS que suportará o lançamento de produto poupança.

O Presidente do Letshego- Moçambique, Tobias Dai, destacou a importância do projecto “Produto Depósito à prazo Xitique”, como uma forma de poupança tradicional já enraizada na maioria dos moçambicanos, sendo que por isso mesmo, “pretendemos abarcar, não apenas o sector público, mas também o sector privado, contribuindo para o alcance dos objectivos do Banco Central, que é a extensão dos serviços financeiros para a inclusão de todos os moçambicanos, pois a razão da existência do Letshego não é apenas a de aumentar valor como instituição financeira, mas também a de responder, no capítulo de responsabilidade social”,- disse.

Por seu turno, o PCA do Grupo Letshego, Chris Low, começou por referir ao actual nível de crescimento do banco ao nível nacional, destacando entre outros aspectos, a capacitação permanente dos seus funcionários, a preocupação permanente em encontrar soluções para os anseios dos seus clientes, bem como a questão da responsabilidade social.

 

A propósito referiu que desde o estabelecimento do Letshego em Moçambique em 2011, foram dispendidos avultados montantes em assistência às vítimas das cheias, e a outros necessitados. Aliás, a instituição ofereceu ao Centro Nossa Senhora do Amparo, uma variada gama de artigos, entre bens de consumo, roupa e outros bens.

“Aliás, é importante referir que desde a criação do banco, usamos 1% dos nossos lucros para as actividades de responsabilidade social”, acrescentou

Relativamente ao “Produto Depósitos à prazo Xitique”, Chris Low, disse também que a iniciativa releva a transformação dos seus serviços em direcção à concretização de uma visão de se tornar num dos maiores bancos prestadores deste tipo de serviços na região e quiçá em todo o continente.

Opinião

Filipe Nyusi hooyeée!(1)

Os moçambicanos saudaram a ratificação do acordo pela Assembleia da república, que prevê a cessação de hostilidades militares entre Renamo e governo, com um voto de aprovação do universo sócio- político nacional, contra tudo o que pudesse ameaçar a construção da almejada unanimidade.O momento exige que não haja mais delongas, e se abra espaço para o desarmamento dos homens armados da Renamo, e a sua consequente reinserção social para que, desta forma, como moçambicanos, usufruam dos seus direitos, e participem activamente no processo de desenvolvimento do país.

“CADÊ” O CUMPRIMENTO DO CÓDIGO DE CONDUTA?

“Ora o intuito da presente admoestação visa ao amor que procede de coração puro e de consciência boa, e de fé sem hipocrisia”. 1Tm 1:5

Parasitas a mais

O Ministério da Educação parece estar a saque. Primeiro, foi divulgado o que se estava a passar a nível central. Mas pelo que se sabe agora os roubos não ficam por aí. Vão até às províncias. O jornal “Notícias” do passado dia 11 (página 5) que divulga a informação, titula que GCCC denuncia saques na Educação e escreve que O Gabinete Central de Combate à Corrupção (GCCC) anunciou, ontem, vários casos de desvio de fundos no sector da Educação em várias províncias do país.

LOUVOR À SENHORA DOUTORA VERÓNICA MACAMO NDLOVU

“Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de finas jóias” Provérbios 31:10

Porque é que Daviz Simango e Afonso Dlhakama não vão ganhar as eleições?

Uma maioria absoluta está sempre ao alcance do partido Frelimo no escrutínio eleitoral de 15 de Outubro, bastando para isso que o partido  solidifique  a sua base  de apoio, mobilize as brigadas com milhões de membros, simpatizantes voluntários abnegados, capazes de dar a cara, e levar a mensagem  de Filipe Nyussi) aos eleitores.

Uma justiça célere e justa

Há questões relacionadas com a Justiça cuja solução, cujo fim, parece demorarem uma eternidade até serem resolvidas. É o caso do desfalque no Ministério da Edução cuja descoberta data de Novembro de 2012.

Tabelas de Preços

Pub

Taxas de Câmbio do Dia

Países Compra Venda
Estados Unidos 30,43 30,63
Àfrica do Sul 2,91 2,93
Swazilândia 2,91 2,93
Meticais por 1000 Unidades de Moeda
Malawi 75.14 75,63
Tanzânia 18,69 18,81
Zâmbia 5,87 5,91
Zimbabwe 80,50 81,03
Japão 297,84 399,79
Meticais por Unidades de Moeda
Canada 27,83 28,01
Dinamarca 5,62 5,66
Inglaterra 50,93 51,26
Noruega 5,10 5,13
Suécia 4,68 4,71
Suíça 34,43 34,66
União Europeia 41,98 42,26

Fonte: Banco de Moçambique

Classificados

  • Necrologia1.png
  • Necrologia2.png
  • Necrologia3.png
  • Necrologia4.png

Temos 199 visitantes ligados ao Jornal Domingo.

Pub