DISPUTAR EM CASA É MAIS FÁCIL

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Khalid Cassam quer jogar com o factor casa, daí já ter avan-çado para o processo de candidatura para esta fase, até porque é menos oneroso.

 - “É sempre mais fácil acolher esta fase em Moçambique, porque os nossos jogadores são atletas e trabalhadores. Infeliz-mente, quando viajam têm dificuldades nos seus postos labo-rais ou académicos. Portanto, é sempre mais fácil quando joga-mos em casa, para além de que temos o nosso público, apesar dos encargos que temos que cobrir”, augurou.

- Mas vamos ver se conseguimos parceiros para superarmos estes encargos. O grupo que acolher a prova será responsável apenas pela série a que estiver inserido. Só no caso em que não houver países que acolham a prova. Nesse caso, um dos países acolheria dois grupos, acrescentou.

Caso Moçambique acolha a prova deverá garantir a hospe-dagem e alimentação do Comité do Controlo; o “per diem” de todos árbitros internacionais que estarão em solo pátrio; bem como indicar os locais para alimentação e alojamento das de-legações e responsabilizar-se pelo transporte interno das dele-gações. Por sua vez, elas deverão pagar uma taxa à FMV.

Director: Almiro Santos
Chefes da Redacção:
Reginaldo Cumbana e Gil Carvalho

Desafio é um Jornal desportivo, produto da Sociedade do Notícias.

O Jornal esta disponível em formato físico impresso, o mesmo pode ser lido em formato electrónico.

Play Store

AppStore

SNLogo2

Propriedade da Sociedade do
Notícias, SARL
Direcção, Redacção e Oficinas
Rua Joe Slovo, 55 • Cx.Postal 327
E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
( Tel's: 21320119 / 21320120 )
Topo
Baixo