Clássico na Taça da Liga BNI

Esta será a quarta vez, na época em curso, que as duas formações se vão defrontar, com o Maxaquene a levar vantagem de quatro três vitórias em igual número de jogos. Por estes dados, Nelson Santos procurará experimentar novas soluções nos sectores desfalcados mas tendo como fito a vitória que, como anunciamos, a acontecer será a primeira entre as duas equipas nesta época. Do lado do Maxaquene, Chiquinho Conde vê a sua equipa a reduzir os índices de automatismo com que vinha tendo ao longo da toda a primeira volta do Moçambola face, em parte, dos castigos aplicados aos dois dos seus fundamentais jogadores que colmatavam várias situações de perigo na defensiva e na baliza dos Maxacas. Este jogo poderá abrir espaço para novas experiências, concretamente na baliza que tem sido o sector periclitante da equipa.

No domingo e numa espécie de antecâmara ao jogo da meia-de-final da Taça de Moçambique em futebol envolvendo as duas formações, a Liga Desportiva de Maputo defronta em Gaza, o Clube de Chibuto.

Pela zona centro, o HCB que na ronda anterior eliminou o Ferroviário da Beira recebe no seu reduto o 1º de Maio de Quelimane, lembre-se, chega a esta fase após relegar o Ferroviário também de Quelimane.

Em Nacala e pela zona norte, aguarda-se pelo embate entre os eternos rivais e homólogos, os Ferroviario de Nacala e de Nampula, curiosamente, nono e oitavo classificados do Moçambola com 29 e 28 pontos, respectivamente.