Presidente ganes abre inquérito à participação dos Black Stars

John Mahma é citado pela imprensa internacional a afirmar que se deve abrir um inquérito para clarificar a participação do Gana, que terminou na primeira fase e com direito a “barulho” pelo facto de a equipa ter chegado a condicionar a sua presença no jogo contra Portugal ao pagamento do prémio de participação.
- Vamos constituir uma comissão para clarificar a participação do Gana no Mundial. Temos que ver todo o processo, do princípio ao fim”, afirmou o governante ganes.
O político apelou ainda à construção de uma nova equipa dos “Black Stars” e motivou os ganeses a continuarem a “apoiar a seleção, apesar da eliminação”.
O Gana terminou o Grupo “G” em último lugar, com um ponto, com duas derrotas, ambas por 2-1 com Estados Unidos e Portugal, e um empate a duas bolas com a Alemanha.
A participação do Gana também ficou marcada por uma greve dos jogadores, devido ao não pagamento dos prémios previstos para o Mundial. O problema acabou por ser resolvido com o envio de três milhões de dólares para o Brasil.

Ministro do desporto do Gana FOI demitido

O Presidente ganense, John Mahama, demitiu o seu ministro da Juventude e Desportos, Elvis Afriyie-Ankrah, e o seu adjunto, Joseph Yammin, no quadro duma remodelação do seu Governo, segundo um comunicado publicado sábado pela Presidência.
O comunicado indica que o ministro  da Informação, MahamaAyarua, torna-se novo ministro da Juventude e Desportos, enquanto que o vice-ministro da Habitação, Obras Públicas e Recursos Hidráulicos, Vincent OppongAsamoah, foi nomeado vice-ministro dos Desportos.
Esta remodelação governamental segue-se à confusão que reinava no campo da seleção nacional, os “Black Stars”, no Mundial de 2014 no Brasil.
A indisciplina dos jogadores, que culminou numa ameaça de boicote da competição por falta de pagamento de prémios, prejudicou a atuação da equipa, que foi eliminada na primeira fase.
O Governo enviou mais de três milhões de dólares americanos aos jogadores no Brasil porque eles reclamavam por pagamento em numerário ao invés de transferência direta para as suas contas.
Esta foi a primeira vez que o Gana é eliminado na primeira fase em três participações no Mundial.

A formação africana, que foi última do grupo “G” com apenas um ponto, perdeu 2-1 com Portugal na terceira jornada. O presidente John Mahama não explicou a decisão, mas ela surgiu logo após o desempenho negativo do Gana no Brasil-14.