APAGÃO EM VILANKULO

AENH de Vilankulo marcou passo nas contas rumo à manutenção na prova máxima de futebol, Moçambola-2019, ao perder em casa por zero bolas a duas diante de Incomáti de Xinavane, atrasando desta feita nos seus objectivos nesta temporada, a manutenção na fina flor do desporto-rei.

Diante do seu público, a ENH não teve arte, nem engenho, para desmanchar a cortina defensiva dos “açucareiros” que não só marcaram dois golos todos na primeira parte, como também deram ar da sua graça, manietando o seu opositor que não simplesmente tirou férias na tarde de sábado.

A vitória dos “açucareiros”, a segunda consecutiva na era António Wamba no comando técnico, relança as esperanças da manutenção, porquanto, a força mímica, a crença e o querer, voltou em Chinavane onde todos comungam o mesmo verbo, “manutenção”. Aliás, os “açucareiros” não se sentiram num outro mundo em Vilankulo, pois, além da direcção do clube na sua máxima força e a claque que viajou a Chinavane, ainda granjeou simpatia de alguns adeptos locais, que aplaudiam as jogadas dos forasteiros, sobretudo quando marcaram os golos que aniquilaram os pupilos de Alcides Chambal.

Leia mais...

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão