Caló deixa o Ferroviário para abraçar o Incomáti

O técnico Carlos Manuel, mais conhecido por Caló, orientou o Ferroviário de Maputo após demissão de Lucas Barrarijo por maus resultados e levou a equipa até ao fim, onde perdeu a meia-final da Taça de Moçambique para o Costa do Sol, tendo ficado em oitavo lugar no Moçambola.

O Incomáti, depois de não chegar a entendimento para a continuidade de Danito Nhampossa, foi ao mercado e decidiu, entre os vários candidatos, apostar em Caló, um treinador com larga experiência, diga-se.

Recorde-se que além do Ferroviário de Maputo, onde foi campeão nacional em 2015, como técnico principal Caló treinou o Têxtil do Púnguè e Clube de Chibuto, bem com os Mambinhas (Sub-17) e a selecção feminina de Moçambique.

Juntamente com Caló pode seguir ao reino dos açucareiros o técnico Carlos Baúte, também contratualmente ligado ao Ferroviário de Maputo.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Próximo Jogo

Publicidade