A vingança de Nacir

A família locomotiva já não conhece o sabor de uma vitória há três jornadas. A única vitória locomotiva, em cinco jogos, verificou-se na primeira jornada quando se deslocou a Tete, onde marcou nos últimos minutos do jogo por Eurico.

Seguidamente, recebeu o Vilankulo com quem empatou sem golos e, a partir daí, iniciou um percurso de dissabores, sofrendo a primeira derrota (1-0) contra o Estrela Vermelha, na Beira, seguindo-se aquela em que defrontou a Liga Muçulmana (2-1), situação entendida por se tratar de um adversário do mesmo campeonato. A quinta jornada, na deslocação a Nampula, defrontou o Desportivo de Nacala, treinado por Nacir Armando, que aproveitou-se do jogo para um ajuste de contas, dando um correctivo a altura a sua anterior equipa.

Outra nota de destaque nesta quinta ronda prende-se com o facto do Vilankulo Futebol Clube não se ter deslocado a Maputo, evocando que os seus jogadores não estavam em condições físicas de se fazer a Maputo e efectuar o jogo no sábado passado, depois da deslocação a Tete onde defrontaram e perderam com Chingale. O presidente dos marlins, Yassin Amuji, disse ter comunicado à Liga Moçambicana de Futebol (LMF), pedindo, em função disso, que o jogo com os canarinhos fosse adiado para domingo (ontem), mas sem obter uma resposta que lhe convinha do órgão que gere o Moçambola.

Enquanto isso, a formação do HCB regressou às vitórias, derrotando, por 1-0, o Ferroviário da Beira, que não tem sido muito feliz neste arranque do Moçambola, onde cinco jogos conquistou apenas uma derrota, um empate, sofrendo três derrotas. O golo da equipa do Songo foi marcado por Henry, que fez o seu segundo golo na prova.

MATCHEDJE JÁ VAI NA QUINTA DERROTA

Por seu turno, o Matchedje não conseguiu, em mais uma oportunidade, um resultado positivo, perdendo em casa no confronto com o Ferroviário de Nampula, que vinha de uma derrota (por 3-1) num jogo em atraso contra a Liga Muçulmana. 

O avançado Belito foi o autor dos dois golos da equipa treinada pelo português, Rogério Gonçalves, e o tento de honra surgiu dos pés do malawiano Emanuel Eka, que marcou ainda no decorrer da primeira parte.

Já o Chibuto, que perdera na jornada anterior com o Costa do Sol, redimiu-se na recepção ao Têxtil do Púnguè, vencendo por duas bolas sem resposta, com Johane a bisar, isolando-se na lista dos melhores marcadores. Os fabris, recorde-se, vinha de duas vitórias consecutivas, uma delas, travando o HCB, que tinha ganho os três primeiros jogos.

Na Beira, num jogo que terminou com cenas menos aconselháveis para um jogo de futebol, o Estrela Vermelha derrotou o Chingale de Tete, que mesmo com uma boa postura, não conseguiu encontrar os melhores caminhos para a baliza do ganês Dawudo, que chegou ao fim do jogo lesionado, comprometendo a sua presença na próxima partida da sua equipa diante do Vilankulo.

Fica por realizar e sem data marcada, a partida entre a Liga Muçulmana e o Maxaquene, que estava previsto para o dia 1 de Maio, data em que os muçulmanos partem para Casablanca para jogarem a segunda mão da eliminatória com o Wydad.

RESULTADOS DA 5ª JORNADA

Chibuto, 2-Têxtil, 0

HCB, 1-Fer. Beira, 0

Matchedje, 1-Fer. Nampula, 2

Desp. Nacala, 1-Fer. Maputo, 0

Liga Muçulmana-Maxaquene (adiado)

Estrela Vermelha, 1-Chingale, 0

Costa do Sol-Vilankulo (falta de comparência do Vilankulo)

PRÓXIMA JORNADA (6ª)

Textil-Costa do Sol

Fer. Beira-Chibuto

Fer. Nampula-HCB

Fer. Maputo-Matchedje

Maxaquene-Desp. Nacala

Chingale-Liga Muçulmana

Vilankulo-Estrela Vermelha

                                       CLASSIFICAÇÃO ACTUAL

                                    J           V          E          D          B         P

Liga Muçulmana              4          04        00        00        11-03   12

HCB do Songo               5          04        00        01         06-02   12

Maxaquene                   4          03        00        01         05-03   09

Desp. Nacala                 5          02        03         00         03-01   09

Chingale                       5          02        01         02         04-04   07

Têxtil do Púnguè           5          02        01        02          04-06   07

Est. Vermelha               5          02        01         02         05-05   07

Clube do Chibuto           5          02        01        02         06-08   07

Fer. Nampula                 5          02        01        02         04-05   07

Costa do Sol                  5          02        01        02         03-03   07

Fer. Maputo                  5          01        01        03         02-04   04

Vilankulo FC                   5          01        01        03        01-02   04

Fer. Beira                      5          01        01        03        02-06   04

Matchedje                    5          00        00        05        02-08   00

MELHORES MARCADORES

Johane imparável

O avançado do Chibuto, Johane, está imparável no Moçambola-2013 e já soma seis golos em cinco jogos. No pretérito fim-de-semana foi autor dos dois golos que a sua equipa marcou para derrotar o Têxtil do Púnguè.

SEIS GOLOS: Johane (Chibuto);

QUATRO GOLOS: Sonito (Liga Muçulmana);

TRÊS GOLOS: Eboh (Maxaquene), Hélder Pelembe (Liga Muçulmana);

DOIS GOLOS: Parkim (Chingale), Jacob (HCB), Dário Khan (Costa do Sol), Dário (Estrela Vermelha), Avelino (Têxtil do Púnguè), Maurício (Maxaquene), Óscar (Estrela Vermelha), Henry (HCB), Belito (Fer. Nampula);

UM GOLO: Ruben (Costa do Sol), Luís I (Vilankulo), Haji (Estrela Vermelha), Josimar, Joseph Kamwendy, Rachide (Liga Muçulmana), Carlitos, Mário, Nelito, Hilário (Fer. Beira), Nicholas, Antoninho, Zuma (HCB), David, Coutinho, Lamá (Desportivo de Nacala), Eurico, Diogo (Ferroviário de Maputo), Charles, Tony (Chingale), Nando, Vivaldo (Fer. Nampula), Thobias, Best (Têxtil do Púnguè), Emanule Eka e Edgar (Matchedje)

GUARDA-REDES MENOS BATIDO

Dionísio e John:

os mais batidos

Os guarda-redes Dionísio, do Chibuto, e John, do Matchedje, são os guarda-redes que mais golos sofreram no Moçambola-2013, a passagem da quinta jornada. O keeper que menos sofreram até ao momento é Victor (Desportivo de Nacala), que cinco jogos consentiu apenas um golo.

UM GOLO:Victor (Desportivo de Nacala), Samito (Maxaquene), Godfrey (Chingale);

DOIS GOLOS: Martinho (Vilankulo),Chico (HCB), Joaquim (Chingale), Acácio (Maxaquene), Willard (Fer. Beira), Soarito (HCB);

TRÊS GOLOS: Caio (Liga Muçulmana);

QUATRO GOLOS: Pinto (Ferroviário de Maputo), Minguinho (Fer. Beira), Gervásio (Costa do Sol), Dawudo (Estrela Vermelha);

CINCO GOLOS: David (Ferroviário de Nampula);

SEIS GOLOS: Jaime (Têxtil do Púnguè);

OITO GOLOS:Dionísio (Chibuto), John (Matchedje),