Nelson reedita a tragicomédia e faz brilhar o Sol

e a eles lhes é imputada a responsabilidade da derrocada do quase centenário Clube de Desportos da Maxaquene.

Para os inconsoláveis adeptos, o jogo de sábado teria sido vendido pelos aludidos acima, e que tal facto era uma certeza, daí a razão da balbúrdia.

No final do jogo teve que se montar um plano de fuga com vista a salvaguardar a integridade física dos visados, que estavam prestes a ir à forca sem julgamento. Madoda teve de se abrigar num dos compartimentos do gabinete técnico do Costa do Sol, até altura em que recebeu luz verde para sair da “toca”. Felizmente, a intervenção da Polícia evitou o pior, mas o caos estava instalado: os “maxaca” estavam desavindos!

O facto é que o Maxaquene não teve argumentos para contrariar o favoritismo do canário, que está confiante e motivado para conquistar o título que lhe foge há uma década.

Raimundo Zandamela/Luís Muianga