Chingale precisa de vencer para ganhar tranquilidade

factor que poderá conferir maior tranquilidade aos jogadores, a direcção e a massa associativa, podendo, assim, disputar o que resta sem grande pressão.

Encontramos o técnico José Carlos Freitas Graça, que é conhecido por Carlos Graça, um dia depois da derrota do Chingale frente à Associação Desportiva de Macuácua por 3-1, referente a décima quarta jornada do Moçambola-2017. O português, da Madeira, de 53 anos de idade, estava desolado com o resultado, mas preferia pensar nos passos a dar mais a frente, que se lamentar pelo sucedido, que iniciou praticamente com o atraso do autocarro que ia transportar a equipa de Maputo à província de Gaza, que resultou na chegada tardia ao local do jogo, ou seja, muito perto da hora marcada (15.00 horas), obrigando o início para trinta minutos mais tarde.

 - O cansaço acabou por ter alguma influência no desempenho da equipa, mas não posso basear-me apenas na fadiga para justificar o resultado. Tenho de pensar em outros factores para melhorar a nossa prestação, começou por dizer Carlos Graça.

Joca Estêvão