Maxaquene tem a obrigação de deixar tudo em campo para conquistar pontos

– Nesta época espera-se um Maxaquene diferente, no que concerne a ambições. Estamos a tentar formar uma equipa forte, muito competitiva, mas sem horizonte no título. Isso não quer dizer que tendo essa oportunidade iremos desperdiçá-la. Quero incutir nos jogadores que é preciso honrar a camisola que envergam, independemente dos objectivos. Pretendemos ter uma equipa capaz de ombrear com qualquer adversário com a ambição de ganhar, mas sempre com respeito pelos nossos oponentes.

Joca Estêvão/Luís Muianga

LEIA A ENTREVISTA COMPLETA NO JORNAL IMPRESSO.