Rejuvenescer a equipa sem perder o ADN

Eis a Liga Desportiva de Maputo, versão 2017! Uma mescla da juventude e os mais experientes. Em lupa, foram-se os tempos dos “galácticos” e a nova política directiva, a começar já no Moçambola/2017, é a aposta na juventude, sem no entanto perder o seu ácido desoxirribonucleico, vulgo ADN, dos últimos tempos, que levou à conquista dos seus quatro títulos (2010, 2011, 2013 e 2014) de campeã nacional.

Para a injecção de ideias novas a Liga Desportiva abriu mais cedo as suas oficinas que, entretanto, na voz do seu novo timoneiro Daude Razak, oito semanas é o tempo ideal para preparar a equipa até ao início dos jogos oficiais. O registo da época passada, resultante em 14 vitórias, 10 derrotas, seis empates, 34 golos marcados e 21 sofridos em 30 jogos são dados para esquecer e ficam para a história e a tendência é recuperar a hegemonia dos tempos idos.

PARA O MOÇAMBOLA/2017 A APOSTA É NA JUVENTUDE

– O que foi feito no passado está escrito no livro e bem guardado. A Liga deve viver do presente e do futuro. Os objectivos que nos levam a começar cedo têm a ver com a entrada de muitos jovens atletas no plantel. A assimilação dos novos métodos de trabalho e metodologias de treino e do jogo levam o seu tempo. Assumimos que vamos trabalhar e não há que temer, apenas trabalhar e trabalhar, porque existem condições para desenvolver o trabalho. Aliás, esta Direcção nunca faltou às suas responsabilidades no que às condições de trabalho diz respeito,vinca Daude, traçando o perfil do plantel que terá a partir de Janeiro.

Gilberto Guibunda/Luís Muianga