Vamos decidir em casa

“Foi um jogo muito bonito, mas lamento por não termos estado ao nosso nível. Sofremos o primeiro golo numa altura em que estávamos a controlar o jogo. Isso foi mau. Tentámos restabelecer a igualdade mas o guarda-redes do Ferroviário estava inspirado e fez defesas espantosas.

Resta-nos pensar no jogo da segunda "mão". A eliminatória não está perdida. Aliás, esta eliminatória estaria mais aberta se o árbitro tivesse assinalado uma grande penalidade a nosso favor na segunda parte. Fez vista grossa e prejudicou-nos” Cooper Sonoh, treinador do BYC da Libéria.

Chiruclério Ndatoma/Mac

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Opinão