Saco cheio contra um congo “ausente”

Foi um jogo em que tudo acabou sendo fácil que Nazir Salé até deu-se ao luxo de rodar toda equipa e com todas as 12 a conseguirem marcar, com Indivila Mucauro e Deolinda Ngulele a marcarem 19 pontos cada enquanto Onélia Mutumbene foi quem marcou menos: dois.

Congo até foi a primeira equipa a marcar, mas rapidamente "desapareceu" da partida permitindo uma recuperação bastante tranquila de Moçambique que no final dos primeiros 10 minutos vencia por 33 pontos de diferença (37-4), uma distância que no final da primeira parte estava em 62 pontos. No terceiro período a produção moçambicana não baixou com a equipa a chegar aos 100 pontos quando ainda faltavam 2.02minutos para final do terceiro período, que terminou em 111-18. A partida terminou por 132-27, uma diferença acima de 100 pontos (105).

MASCULINOS FALHAM QUALIFICAÇÃO

Ao perder (54-43) na noite de ontem, em Makélékelé, diante do Mali, a selecção masculina falhou a passagem a fase seguinte (meias-finais).
A derrota surgiu depois de Moçambique ter vencido primeiro por 20-15, porque no segundo permitiu a recuperação do Mali, que foi ao intervalo a vencer por 27-24. No final do terceiro período já perdia por 42-34 e no final dos 40 minutos o resultado já era 54-43, que confirma o afastamento.

 

Na estreia no torneio Moçambique derrotou (64-62) a Costa do Marfim, mas no sábado, em Makélékélé, perdeu - é só mais uma desde a final de Maputo em 2011 - ante Nigéria por 81-64.