"Colossos" digladiam-se hoje no Royal Bafokeng

Reza o formato da prova que as quatro equipas que perderam nos quartos-de-final devem jogar entre si para o apuramento da 5ª,6ª,7ª e 8ª selecção na hierarquia da premiação, pelo que hoje teremos as meias-finais entre essas equipas, cuja final será depois de amanhã, sexta-feira.

Portanto, hoje às 17.00 horas teremos a primeira meia-final entre a Zâmbia e o Gana, que vai acontecer no Royal Bafokeng Sports Palace, para logo a seguir, no mesmo recinto, às 19.00 horas, se baterem a África do Sul e o Malawi.

De recordar que a Zâmbia foi eliminada pela Namíbia, o Gana por Madagáscar, a África do Sul pelo Botswana e, por fim, o Malawi pelo carrasco do costume: Moçambique.

Esta competição entre perdedores dos quartos-de-final foi introduzida em 2013, na edição acolhida pela Zâmbia, tendo sido Moçambique o vencedor, ou seja, a melhor posicionada entre os eliminados.

A ideia é dar oportunidade de fazer mais jogos às equipas eliminadas nos quartos-de-final, que doutro modo fariam um jogo e regressariam à proveniência. Uma inovação de aplaudir, até porque o espírito que norteou a criação da Taça Castle é mesmo dar rodagem internacional às selecções, preferencialmente compostas por jogadores que buscam experiência internacional.

Os vencedores dos jogos de hoje vão disputar mais um jogo (final), sexta-feira, cujo vencedor receberá um troféu e será a quinta melhor selecção do evento. O vencido será a sexta melhor selecção. Os vencidos encontram-se entre si para o apuramento da 7ª e 8ª selecção do evento.

Para dizer que neste momento apenas quatro equipas concorrem à conquista da Taça Cosafa, nomeadamente Moçambique, Madagáscar, Namíbia e Botswana, cujas meias-finais têm lugar amanhã, com Moçambique a defrontar Botswana, às 19.30 horas, no Moruleng Stadium, mas não antes de se baterem Namíbia e Madagáscar, às 17.00 horas.