Kaizer Chiefs pondera não dispensar os seus atletas

Dos 23 atletas convocados por Gordon Igesund seis são jogadores dos Amakhosi, como é conhecido o Kaizer Chiefs, nomeadamente o capitão nacional ItumelengKhune, TsepoMasilela, SiphiweTshabalala, Bernard Parker, Tefu Mashamaite e Reneilwe Letsholonyane, este último até poderá ser excluído por lesão.

A direcção dos Amakhosi, através de Bobby Motaung, afirmou semana passada que os seis jogadores seleccionados por Igesund não estarão disponíveis para o torneio.

De acordo com este, se a PSL vai decorrer normalmente e a equipa prepara-se para as Afrotaças, cujos jogos estão marcados para início de Fevereiro, não se justifica a cedência dos atletas.

Uma das preocupações do Kaizer Chiefs, segundo escreve “Kickoff”, é o jogo entre o Mamelodi Sundowns e Kaizer Chiefs marcadas para 28 de Janeiro de 2014, altura em que estará a decorrer o CHAN.

Entretanto, a SAFA ainda está a tentar convencer os Amakhosi  e não só alegando que é uma prova importante para o país e nela devem estar os melhores.

A SAFA está a tentar convencer os clubes, sobretudo o Kaizer Chiefs, com o argumento de que os atletas deverão estar disponível no seu clube a 23 de Janeiro de 2014, que é um período de descanso entre a última jornada e os quartos-de-final da competição.

A Premier Soccer League (PSL) agendou cinco jogos da Premiership durante o período do CHAN com Ajax, Usuthu ,Kaizer Chiefs, Mamelodi Sundowns e SuperSport United envolvidos.

A preparação do Bafana Bafana está prevista para começar esta quinta-feira 2 de Janeiro, na cidade do Cabo, sede do grupo “A” de que faz parte igualmente Moçambique, Nigéria e Mali. Eo seleccionador sul-africano, Gordon Igesund, já lamentou a recusa de dispensa de jogadores para a prova.

Clubes não são obrigados

a ceder os SEUS JOGADORES

A ideia para a realização dum torneio que reúne os jogadores dos campeonatos locais do continente nasceu em 2007, mas se concretizou em 2009. Por ser uma prova reservada para jogadores que actuam internamente, está fora do calendário da FIFA, ou seja, os clubes não têm de cumprir as convocações internacionais

O Chan está programado para ocorrer entre 11 de Janeiro e 01 de Fevereiro na Cidade do Cabo, Polokwane e Mangaung (Bloemfontein).

Nigéria chega dia 7

A equipa nacional da Nigéria, adversária de Moçambique no grupo “A” do CHAN, é esperada na África do Sul no próximo dia 7 de Janeiro próximo.
No quadro dos preparativos deste torneio, a equipa treinou-se em Abuja, a capital federal nigeriana, e vai jogar alguns jogos amistosos antes da sua partida.
Esta será  a primeira participação da Nigéria no CHAN, depois de ter falhado, tal como Moçambique, as duas primeiras edições organizadas em 2009 e 2011.
PERCURSO DOS INTEGRANTES 

DO GRUPO DE MOÇAMBIQUE

Das quatro selecções do grupo “A”, de que faz parte o nosso combinado, duas vão marcar a sua estreia nesta competição introduzida em 2009. Trata-se de Moçambique e da Nigéria. Enquanto as restantes duas (África do Sul e Mali) formações marcam presença pela segunda vez consecutiva depois de terem estado em 2011.

Lembrando o percurso dos quatro. A qualificação de Moçambique começou com a disputa da pré-eliminatória e a primeira eliminatória na fase de acesso ao CAN Interno. Os “Mambas” defrontaram as Seychelles, na primeira mão, e venceram no reduto adversário por 2-1. Na segunda mão, realizada em Maputo, o combinado nacional, que ainda era orientado pelo alemão Gert Engels, goleou o seu adversário por 4-0.

Moçambique defrontou, em seguida, na primeira eliminatória, a Namíbia, a quem ganhou na Machava por 3-0, na primeira mão, e perdeu em Windhoek pelo mesmo resultado, acabando por transitar à fase seguinte após a marcação de grandes penalidades.

Na derradeira ronda, calhou a Moçambique a sua congénere de Angola, com quem empatou a zero no Estádio da Machava, voltando a empatar em Benguela, mas desta feita a um golo, facto que valeu a qualificação ao CAN Interno pela vantagem de ter marcado fora.

Por seu turno, a Nigéria, na primeira mão da segunda e última eliminatória, goleou a Costa do Marfim por 4-1 e, mesmo perdendo por 2-0 na casa do adversário, o goal average foi suficiente para carimbar o seu passaporte para a África do Sul.

O Mali, igualmente por força da sua posição no Ranking, jogou na última eliminatória e venceu a Guiné Conacry por 3-0, em casa. Em Conacry foi derrotado apenas por uma bola sem resposta e assim garantiu a sua presença na prova em que só é permitida a participação de jogadores que actuam nos campeonatos dos seus respectivos países.

A África do Sul teve a qualificação automática ao CAN Interno por se tratar do país anfitrião.

Mauritânia estreia-se numa prova

continental em 53 anos de historia

O CHAN, que terá lugar de 11 de Janeiro a 1 de Fevereiro, é histórico para umpaís situado no noroeste da África, que leva o nome de Mauritânia, oficialmente República Islâmica da Mauritânia.

É que será pela primeira vez na história do seu futebol, após 53 anos de independência, que a Selecção Nacional da Mauritânia participará numa competição a nível continental, depois de ter eliminado a Libéria e o Senegal.

Para que a sua participação seja a melhor possível a Selecção Nacional de Futebol da Mauritânia, programou dois jogos amistosos, nomeadamente contra o Ruanda e o Uganda, antes do início do CHAN, no próximo dia 11 de Janeiro.
Os futebolistas mauritanos defrontaram, na última semana, o Ruanda e esta sexta-feira enfrentarão o Uganda antes de rumar para a África do Sul.
A  Mauritânia está inserido no Grupo “D” em companhia do Burundi, do Gabão e da República Democrática do Congo, sendo esta última, uma das favoritas do CHAN de 2014.

Texto de Atanásio Zandamela